segunda-feira, outubro 31, 2005

Apostar na cultura e no ambiente

Céu Salazar, JN, 30 de Outubro de 2005

Mário de Almeida tomou ontem posse para o seu sétimo e último mandato à frente da Câmara Municipal de Vila do Conde. Um perídodo em que reivindicará o estatuto de "Município da Cultura e do Ambiente", direccionando as políticas locais no sentido do conhecimento e da inovação.
"Vila do Conde tudo merece. Orgulhosa do seu passado histórico e do seu pujante presente, aposta no futuro, visando potenciar as condições existentes, que nos transformarão no Município da Cultura e do Ambiente, direccionando-o no sentido do conhecimento e da inovação", disse o autarca, durante o dicurso.
Será o seu sétimo e último mandato, como disse o autarca, perante uma plateia de centenas de vilacondenses, que assistiram à tomada de posse dos novos órgãos do município, marcada pela entrada de dois novos vereadores, Pacheco Ferreira e Victor Costa.
Mário de Almeida ainda não definiu a distribuição de pelouros, algo que só vai acontecer na reunião de Câmara, marcada para a próxima quinta-feira, mas tem já definido o programa.
"Somos um município com uma actividade cultural relevante, fruto do trabalho das nossas associações e com iniciativas de grande envergadura, que projectam o nome do concelho além fronteiras", justificou.
Quanto ao ambiente, compromete-se a finalizar "um objectivo de longa data, a rede de abastecimento de água e a drenagem de efluentes, transformar a degradada Reserva Ornitológica de Mindelo numa Área de Paisagem Protegida, com características nacionais ou regionais e que permita o lazer e a formação".
O autarca recordou os projectos em curso a intervenção do metro, com as obras de inserção urbana; a requalificação da zona ribeirinha e da frente marítima da cidade; e a construção do novo centro de saúde.
Lembrou ainda a crise económica que o país atravessa e os seus reflexos para as finanças locais, "limitando a nossa capacidade de intervenção". Contudo, mostrou-se convicto que obras como o Hospital da Póvoa/Vila do Conde, a esquadra para uma secção da PSP, os quartéis para a GNR e as novas escolas E.B. 2,3 e Secundária terão luz verde do Governo.