segunda-feira, agosto 29, 2005

Lançado concurso para nova ponte EM VILA DO CONDE

Travessia custa 1,4 milhões de euros e será alternativa à velha ponte da EN 13, que desemboca no centro da cidade

A Câmara Municipal de Vila do Conde decidiu abrir o concurso público para a construção de uma nova ponte sobre o rio Ave entre a freguesia de Retorta (margem esquerda) e a Avenida de Bernardino Machado, junto à Estação Aquícola (parte alta da cidade). A obra terá um custo-base de 1,4 milhões de euros, mas, segundo adiantou ao PÚBLICO Mário de Almeida, presidente do município, a factura deverá ser comparticipada a 50 por cento pelo Governo através de um contrato financeiro a estabelecer entre os dois organismos. Esta possibilidade de suporte financeiro pelo Estado está apalavrada entre o autarca e o Ministério das Obras Públicas, mas, embora falte passar a intenção ao papel, a edilidade decidiu abrir o concurso, "pela urgência da situação". A estimativa de conclusão para a construção da nova travessia é de um ano, mas vão ser precisos mais alguns meses para a tramitação burocrática (concurso, análise das propostas, adjudicação e consignação dos trabalhos).
Mário Almeida considera "fundamental" a nova ponte, que irá retirar trânsito na travessia actual que liga a cidade a Azurara. Os condutores que circulem em diversas freguesias, como Tougues, Macieira, Retorta, poderão então chegar à cidade sem terem de passar pela Estrada Nacional 13 (Porto-Valença) em Azurara.
Em relação à actual ponte, Mário Almeida adiantou ao PÚBLICO que o director de estradas, Joaquim Cavalheiro, o informou que o relatório de peritagem aos pilares não está terminado, mas há já a informação de que a ponte continua segura. A análise à estrutura do equipamento decorreu da preocupação dos responsáveis da autarquia e da empresa Estradas de Portugal de que a alteração das correntes do rio Ave, causada pela destruição de um açude, pudesse ter danificado as bases da ponte .
Ângelo Teixeira Marques