domingo, julho 10, 2005

Mário Almeida recandidata-se pelo PS à Câmara de Vila do Conde

por MÁRCIA VARA, O Comércio do Porto

Mais de 70 por cento (74,1%) dos vila-condenses queriam a recandidatura de Mário Almeida à Câmara. Este o resultado de um estudo de opinião, mandado realizar pelo próprio autarca, numa altura em que reconsiderava se avançava para mais um mandato. O número foi avançado ontem, de manhã, numa reunião que juntou dezenas de pessoas e que serviu para Mário Almeida anunciar, publicamente, que vai recandidatar-se em Outubro. Depois de 25 anos à frente da autarquia, o autarca anunciou também que, e caso ganhe as eleições autárquicas, este será o seu último mandato.

O facto de "muitas pessoas na rua, algumas delas desconhecidas" terem apelado para que avançasse pesaram na balança e levaram o edil a partir para mais um mandato. Mário Almeida também contou, e em relação ao estudo, que este aponta que "37, 3% dos inquiridos acham a gestão socialista como ´muito boa´, 51% ´boa´ e 4,6% ´má´ ou ´muito má´". Resultados que acabaram por ser "um estímulo" para o autarca atrasar mais quatro anos a sua retirada da gestão do município.

Além dos factores externos, Mário Almeida disse ainda aos jornalistas que a "motivação" que sente nesta altura também "pesou muito", tendo mesmo adiantado que este impulso é "ainda mais forte" do que quando entrou, pela primeira vez, nos paços do concelho. E se há 25 anos atrás, o seu objectivo passava por "acordar a bela adormecida", hoje, sublinhou, passa por "concretizar um modelo de cidade e de freguesias". Uma das obras que pretende realizar, após a cidade "ficar fechada", é "o saneamento nas freguesias para dar mais qualidade de vida à população local".

Reconheceu ainda que este mandato, que agora termina, "deveria ser o último porque há pessoas com muita qualidade, dentro do partido, que merecem ser presidentes de câmara". É certo que, nestes próximos anos, Mário Almeida vai preparar caminho para alguém "capaz de assumir a liderança de Vila do Conde", sem, no entanto, revelar algum nome. Apena diz pretender "deixar o município em boas mãos".
Em relação à equipa que o poderá acompanhar no próximo mandato, assumiu que vai haver mexidas, apesar de não querer desvendar, para já, quem poderá sair ou entrar. "Gente competente, capaz e determinada", diz.