terça-feira, novembro 16, 2004

PND pondera candidatura à Póvoa e a Vila do Conde

PND pondera candidatura à Póvoa e a Vila do Conde


Uma candidatura às Câmaras Municipais da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde podem estar no horizonte do Partido Nova Democracia, liderado por Manuel Monteiro

À margem da visita que fez, a semana passada, à Associação Portuguesa de Paramiloidose, o líder avançou para o Póvoa Semanário que um cenário de candidatura “é mais possível em Vila do Conde”, se bem que na Póvoa, frisou, “vamos ver”. Segundo Manuel Monteiro “não faz sentido ter candidatos que não tenham nada para dizer”. É que, prosseguiu, “o PND tem que ter algo de novo quando se apresentar com candidaturas”, caso contrário “será apenas mais um partido”.

Para já, é certo que o ex líder do CDS-PP pretende que as candidaturas do novo partido que representa “surjam de forma natural, não vamos apresentar candidatos só para dizer que estamos lá”. Mas este processo eleitoral está a ser tratado pelos Círculos Eleitorais do PND, e no caso da Póvoa e de Vila do Conde, é o do Porto que está a estudar caso a caso.

À semelhança do que tem feito em outros municípios, Manuel Monteiro vai solicitar audiências aos autarcas da Póvoa e de Vila do Conde. O PND, referiu, “tem que conhecer as coisas e dar-se a conhecer”. Algo que considera importante nesta fase porque, sublinhou, “os portugueses sabem quem sou e se uns compreenderam porque sai do CDS outros nem sabem que o fiz”.

Mostrar-se como líder do PND e dar a conhecer o novo partido é um dos grandes objectivos de Manuel Monteiro que, até agora, (altura em que foi feita a entrevista), apenas tinha sido recebido pelos presidentes de Câmara eleitos pelo PS. E recordou ainda: “numa altura, solicitei uma audiência para apresentar cumpri-mentos ao ex primeiro-ministro de Portugal, não lhe ai pedir nada, ia cumprimentá-lo e a carta que enviei nunca obteve resposta”.

Razão pela qual espera que Macedo Vieira, presidente da edilidade poveira, “tenha autorização” para o receber. Manuel Monteiro conclui ao dizer: “espero que os autarcas do PSD tenham a mesma disponibilidade e vontade que os do PS tem tido até agora porque não tenho cadastro e não vou pedir dinheiro”.

Macedo vai receber líder do PND
Confrontado com a possibilidade de Manuel Monteiro lhe solicitar uma audiência, Macedo Vieira disse ao Póvoa Semanário que “tinha todo o gosto em recebê-lo” até porque, justificou, é uma pessoa por quem nutre “alguma admiração” e, inclusivamente, “há aspectos em que temos as mesmas ideias”, explicou. Macedo Vieira diz apenas que não aceita visitas que tenham como objectivo a mera “propaganda política” porque quando assim é, concluiu, “não entro nisso”.

Manuel Monteiro conheceu a Paramiloidose
Manuel Monteiro, líder do Partido, visitou, a semana passada, a Associação Portuguesa de Paramiloidose. Um “encontro muito produtivo”, segundo o político, já que, disse ao Póvoa Semanário, “desconhecia como é que surgiu a doença, como é que se trata e quando custa um transplante”. Números que foram avançados a Manuel Monteiro por Carlos Figueiras, presidente da Associação, explicou que “há seis mil doentes em Portugal e 900 já foram transplantados”, sendo que um paramiloidótico gasta, em média por mês, “100 contos e um transplante de fígado está estimado em 80 mil contos”.

Manuel Monteiro sublinhou, na altura, a importância deste tipo de visitas e contactos com as associações e entidades porque, justificou, “é no terreno que nos apercebemos melhor da realidade” razão pela qual anunciou que “vai continuar” a fazer périplos do género por todo o país. O líder do PND recordou uma visita que fez, há muitos anos, ao Centro de Estudos da Paramiloidose, na Póvoa de Varzim, e que o “marcou para sempre” já que nada o impressionou tanto, em toda a vida, “como aquela visita”.

Márcia Vara